O maior alinhamento de Júpiter e Saturno desde 1623 é visível nos Açores

Este fenômeno ocorre a cada 20 anos, mas os dois planetas não estiveram muito próximos desde 1623.

“Eles não são apenas os dois maiores planetas do sistema solar, mas também os dois maiores que podemos ver a olho nu”, explica Pedro Garcia, técnico de comunicações da OASA, embora Vênus seja “mais brilhante”.

20 anos atrás, no ano de 2000, “Esses dois planetas estavam tão próximos que pudemos colocar um dedo mínimo entre os dois, que está um grau ou menos no céu. Desta vez, se colocarmos um dedo mínimo, poderíamos cobrir os dois planetas, o que significa que está perto Realmente muito. “

No que será o “destaque do ano”, a OASA não abrirá as portas, devido às restrições impostas pela epidemia de covid-19, mas o governante deixa algumas sugestões para quem deseja acompanhar o alinhamento.

A situação ideal seria usar um telescópio, mas “a olho nu” e “em um céu com muito pouca poluição luminosa e em uma noite com boas condições climáticas, seria possível ver os dois planetas tão próximos um do outro que parecem ser apenas um planeta”.

Binóculos, que “podem ser divertidos”, também podem ajudar. “Se os binóculos forem de qualquer tamanho, 50 x 70, eles conseguirão realmente ver as luas de Júpiter e perceber que Saturno tem” orelhas “, que são os anéis,” que é o que o técnico garante.

Este fenómeno ocorre por volta das 17h30 nos Açores (18h30 no continente português), mas Pedro Garcia aconselha que se comece a acompanhar o fenómeno a partir das 15h30 (16h30 em Lisboa). “A partir das sete da noite, os corpos (planetas) tocarão o horizonte e desaparecerão a noite toda.”

READ  Segundo pior dia da epidemia em Portugal com mais de 5.839 casos de COVID-19 e 78 mortes - Coronavírus

Quanto à localização, “o objeto será avistado no sudoeste. Depois do pôr do sol, até certo ponto na mesma posição”, acrescenta.

“Enquanto as pessoas tiverem uma boa visão do mar no sudoeste, onde não há montanhas ou casas à sua frente, nem postes com poluição luminosa, facilmente verão esse fenômeno”, afirma.

Isso, é claro, se o clima cooperar. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu um aviso amarelo a todas as ilhas do arquipélago. No entanto, às 17h30 de segunda-feira, apenas Santa Maria e São Miguel deverão continuar sob o aviso amarelo devido ao aguaceiro.

Os dois planetas formarão um ponto semelhante a uma estrela. Pedro Garcia explica: “Uma das formas de percebermos que não é uma estrela é que não brilha, porque os planetas não brilham no céu, mas aparecerá um ponto muito brilhante no céu”.

Com a aproximação do Natal, e no dia do solstício de inverno, esse alinhamento é de particular importância, pois há quem o compara à estrela que liderou os Magos: o astrônomo e matemático Johannes Kepler, no século XVII, “Foi sugerido que o que foi descrito sobre a Estrela de Belém foi É uma conjunção, mas não me parece que haja nada disso, até porque o efeito não seria o mesmo de descrever a Estrela de Belém ”, desmistifica.

Independentemente dos símbolos, o conselho é “Quem pode fazer isso.” [observar a conjunção]Deixe ele fazer isso. “

“Aproveite o fato de que esse fenômeno só voltará a acontecer daqui a 60 anos, no ano de 2080”, diz o governante, “e esta pode ser a última oportunidade para muita gente”.

Embora fechado nesse dia, a OASA colocará fotos do evento online. Mas o técnico confirma: “Vou ser sincero, vocês podem assistir esses vídeos depois, na internet. O que eu recomendaria é que se o tempo estiver bom, vá lá fora, use o celular e você verá o fenômeno”.

READ  A maioria das escolas deseja continuar com o ensino à distância. Ordens do governo para parar | Covid-19

Written By
More from Arzu

Este é um design de gama média muito cobiçado

Um dos piores anos da última década está chegando ao fim, mas...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *