O que vai matando um casamento lentamente

O que vai matando um casamento lentamente

Por Sandra Marques de Paiva / Opinião / segunda, 16 outubro 2017 08:47

Cada vez é mais difícil manter um casamento, basta ver as estatísticas. Ter um casamento duradouro e feliz é um milagre de Fátima. A vida corre rápido, as pessoas são egoístas e a oferta é grande.

A infidelidade e o dinheiro são implacáveis na rotura de uma relação. É certo e sabido. Mas há comportamentos, muito menos evidentes e dos quais ninguém fala, que são tão ou mais destrutivos, aqueles que vão matando uma relação lentamente, tal como um veneno!

 

Não manter amizades fora do casamento

 

É irrealista depender a 100% do companheiro para preencher as necessidades sociais. Dar espaço a cada um para uma noite de mulheres ou uma saída com os rapazes pode fazer muito bem a um casamento. É muito importante para um casal construir e sustentar amizades com outras pessoas, pois permitem ganhar novas experiências e ter outras perspetivas do mundo. Já para não falar da necessidade de fazer confidências que o companheiro não entenderá. A César o que é de César.

 

Só manter amizades fora do casamento

 

O segredo está no equilíbrio. Se também só saem e se divertem sozinhos com os amigos, algo não está a bater certo. É uma questão de tempo até uma das partes do casal se sentir posto de lado e perguntar-se se, realmente, a pessoa com quem está faz alguma falta. Provavelmente não!

 

Subestimar o poder do toque

 

Se raramente se tocam ou chegaram ao ponto em que fazer amor só em ocasiões extraordinárias, é tempo de abrir a pestana. Estão no caminho de uma viagem sem retorno. Obviamente que não precisam de andar agarrados todos os dias, mas demonstrações de carinho, apoio e desejo são essenciais para manter a chama acesa. Todos nós precisamos de nos sentirmos seguros de que continuamos a ser "o/a tal" e que não há portas abertas para intrusos. Nos dias que correm não faltam pessoas ansiosas por tomar o vosso lugar e, se facilitarem, podem conseguir.

 

Amigos que são más influências

Enquanto que é importante manter amizades chegadas, rodearem-se de más influências pode e vai afetar (muito) a vossa relação.

 

As ações dos outros têm retorno no nosso relacionamento, não pensem que são imunes. Os teus amigos queixam-se muito do seu relacionamento? Algum deles trai a sua cara metade?

Se eles têm relações tóxicas, desrespeitosas e sem limites, tendencialmente tentam que tu faças o mesmo com a tua. Escolher bem as pessoas que nos rodeiam é um exercício muito importante para o nosso bem-estar e para a nossa relação amorosa.

 

Quando não há ajuda para limpar a casa

Quando a esposa (ou esposo, que é raro, mas também existe) é a única responsável pela gigantesca tarefa de tratar da roupa e limpar a casa, invariavelmente cria ressentimento e, consequentemente, afastamento. Um estudo feito em 2015 por uma universidade dos EUA concluiu que, os casais que não dividem as tarefas domésticas têm menos satisfação na relação e praticam menos sexo do que os casais que dividem tarefas.

 

Quando uma relação amorosa começa, essa questão não tem importância nenhuma, até porque cada um mora na sua casa, mas com o tempo de vida em comum, é um dos pontos de maior descontentamento.

 

Não falam sobre a vossa relação

 

A comunicação é crucial em qualquer relação e embora perguntas atenciosas como "como foi o teu dia?" ou "o que queres fazer no fim de semana?" sejam bem-vindas, é essencial ter conversas mais complexas. Ninguém é sempre igual e por esse motivo, questões como os objetivos de cada um e como se encaixam na relação, o que fazer para agradar mais o outro, perceber quando algo não está normal e mostrar-se preocupado e atento, os filhos ou não filhos, como se sentem na relação, etc., podem ser um tanto estranhas de abordar ao inicio, mas no fim, irá valer a pena. Falando frequentemente sobre temas importantes para manter a relação estável e satisfatória para os dois, acaba com discussões defensivas e com o afastamento do casal.

 

Parecem meros colegas de casa

O afastamento do casal cria a sensação que são meros colegas que partilham a mesma casa. A impressão que dá é que os dois vivem vidas paralelas que estão ligadas só porque moram no mesmo espaço.

 

Quando a relação cai nessa rotina, é imperativo que ambos se esforcem por combatê-la de modo a recuperarem o fogo e a paixão.

Se fosse fácil manter um casamento feliz, não haveriam tantos divórcios. Agora, para resultar tem, invariavelmente de ser, um esforço conjunto. Não fiquem sentados à espera do milagre de Fátima como se fossem merecedores de tamanha grandiosidade.

 

Depois do navio afundar, toda a gente sabe como poderia ser salvo.

Deixe um comentário

pub
Landeau Therapie
  • Popular
  • Comentários

Please publish modules in offcanvas position.