Um concelho com Restaurador Olex

Um concelho com Restaurador Olex

Por Bruno Aragão / Opinião / sexta, 15 setembro 2017 15:25

Defendo um concelho que use Restaurador Olex! Esse produto milagroso que dizia, há muitos anos, a todos os portugueses, que “o que é natural e fica bem é cada um usar o cabelo com que nasceu. Usando diariamente o Restaurador Olex dá ao seu cabelo a sua cor primitiva”.

Defendo o mesmo e em dose reforçada nesta altura eleições. Acho até que todos o devíamos exigir, com abaixo-assinados e tudo, se preciso for. Nesta altura de eleições, em que há mais obras, mais arranjos, mais melhoramentos, mais obrinhas e mais coisinhas, é ainda mais importante. Não é populista, nem direitista, nem esquerdista. É apenas eleitoralista. Conheço até muito pai de família que defende que devia haver eleições mais vezes para ver se isto anda para a frente. Usaram na juventude, com toda a certeza, Restaurador Olex e, da mesma empresa, Pasta Medicinal Couto, a que “anda na boca de toda a gente”. Se resulta, só me posso resignar. Mas resigno com convicção e obra feita!

As eleições têm mesmo este efeito. Quarenta anos em democracia, doze eleições autárquicas depois, já contando com estas, e continuamos a assistir, nos meses anteriores, em muitos sítios, a este frenesim de tapar buracos, de embelezar rotundas, de limpar valetas, de cortar fitas, de apressar obras, de inaugurar alicerces ou espaços vazios, de inaugurar duas vezes ou as que forem precisas, de colocar placas, plaquinhas e de outros tamanhos! Já foi pior, tenhamos esperança.

Felizmente a exigência dos eleitores é cada vez maior e, sobretudo, já não há muito paciência para fazer cara de tonto e fingir que não se percebe. É um insulto à inteligência das pessoas ter-se, em pleno século XXI, este tipo de práticas, como se não fosse óbvia a intenção e, mais a mais, uma prova evidente de incompetência por não se terem resolvido os problemas durante o tempo de mandato. 

Por cá, andam a pintar as estradas, de branco e preto. A pintar riscos brancos e a pintar estradas e buracos de preto. Há quatro anos, na mesma altura, também pintaram umas estraditas de preto, sobretudo no centro da cidade, onde passa mais gente. As mesmas que no inverno seguinte já estavam esburacadas. Repito, não é populismo, é eleitoralismo. Rima, mas não é a mesma coisa, porque os buracos estavam mesmo lá. É apenas má opção. Senhores, não pintem as estradas. Usem Restaurador Olex e devolvam à estrada a sua cor primitiva.

Deixe um comentário

pub
Landeau Therapie
  • Popular
  • Comentários

Please publish modules in offcanvas position.