Clube de Campismo de S. João da Madeira | "Não pedimos subsídios, apenas que sejam justos"

Por / Entrevistas / terça, 22 março 2016 00:00

Joaquim Pinote, Presidente do Clube Campismo de São João da Madeira referiu em números a força da instituição: “Temos 4189 sócios pagantes, 1000 alvéolos ocupados no campismo ao longo de todo o ano e 200 atletas a praticarem desporto". Mas para manter todas estas infraestruturas e atividades desportivas é necessário, segundo o mesmo dirigente, “muita carolice” e boa vontade. Apesar de possuir estatuto de utilidade pública, as vantagens são quase nulas, quando na prática não têm isenção do IMI ou do IUC da frota automóvel.

A pergunta que sempre fazemos é que apoios dispõem?

Infelizmente são poucos. Antigamente as empresas ainda contribuíam com alguma publicidade, mas hoje só uma ou duas empresas é que nos ajudam pontualmente com pequenas quantias. O único que temos regularmente é o da Câmara Municipal de São João da Madeira mediante os atletas inscritos. Como temos muitos atletas seniores o apoio é muito menor. Nunca passa dos 6 mil anuais o que é manifestamente pouco. Nós, para as secções, temos um orçamento de 55 mil euros. Não contando com o investimento nas viaturas e seguros.

Apesar de termos o estatuto de utilidade pública isso a nós, clubes pequenos, não nos facilita em nada. Por exemplo, em relação há uns anos, também já pagamos IMI e Imposto Único Circulação. Nós desde há quatro anos que pagamos IMI como se fossemos uma empresa: da sede, da casa do Vidoeiro na Serra da Freita e de todas as instalações que temos no Furadouro.

O mais caricato é que estamos a pagar o IMI da área ocupada pelas instalações do parque de campismo, que não é nosso mas concessionado pela Câmara de Ovar. Isso nós até damos de barato. O que nos revolta é que temos viaturas que não são de 5 lugares, são de 9 lugares para transporte de atletas e pagamos imposto circulação sem qualquer isenção. Para agravar a situação se durante 3 anos apresentarmos prejuízos, o Estado, através da presidência do Conselho de Ministros, retira-nos estatuto de utilidade pública.

[gallery title="" width="200" height="120" columns="3"]

[gallery_item title="Diretor Desportivo - José Lima" src="/images/sjmadeira/joseLimaWeb2.jpg"] Clube Campismo de São João da Madeira #1[/gallery_item]

[gallery_item title="Diretor Desportivo - José Lima" src="/images/sjmadeira/joseLimaWeb1.jpg"] Clube Campismo de São João da Madeira #2 [/gallery_item]

[gallery_item title="Diretor Desportivo - José Lima" src="/images/sjmadeira/joseLimaWeb3.jpg"] Clube Campismo de São João da Madeira #3 [/gallery_item]

[/gallery]


Pode dizer-se então que o vosso desporto está a socorrer-se das receitas do parque de campismo para sobreviver e manter tantos jovens ocupados?

Como é evidente é o parque que gera as necessárias receitas. De outro modo não era possível termos tantas modalidades nesta sede. Neste clube temos muitos associados porque temos um parque de campismo. Não era a cota de 12 euros por ano que os sócios pagam que iria permitir manter todas estas atividades. Se não fosse o parque provavelmente teríamos muito menos sócios. Claro que o facto de poderem beneficiar duma série de descontos no parque permitiu este elevado número de sócios.

Quantos atletas e sócios tem o clube atualmente?

Nós fizemos ainda agora o rebaixamento: tínhamos 6198 associados e quando fizemos a atualização 4189. As pessoas que não pagaram as cotas de 2014 foram retiradas, agora durante estes 5 anos os valores voltam para cima de 6 mil. Temos todas as modalidades em competição com exceção do cicloturismo.

Quais as vantagens que tem o sócio do clube?

Descontos no parque de campismo todo o ano, na casa abrigo e nas modalidades desportivas. O associado pode comprar o livre-trânsito e estar todo o ano no parque.

Quais as maiores dificuldades com que se deparam?

O campismo, que agora é considerado uma modalidade desportiva, a nível nacional tem cada vez menos aderentes o que também nos afeta a nível das receitas por essa via. Nós não podemos estar sempre a aumentar os preços porque a grande maioria dos frequentadores são reformados, os quais ainda pagam metade dos valores dos outros sócios.

Ou seja cada vez temos mais reformados e menos receitas. Fazer campismo já não é barato, ficando entre 600 a 700 euros por ano. Há pessoas que vêm para o parque ao fim de semana para lavar a roupa, porque têm tudo pago, água, luz e gás. Além de que já reduzimos o orçamento a todas as secções desportivas.

Que apoio tem os jovens atletas?

Têm transporte até casa, equipamentos e treinadores. A maior dificuldade sentida é na falta de uma pista para o atletismo, obrigando a terem que se deslocar para treinar para o parque Nossa Senhora dos Milagres, em algumas variantes para a cidade ou para pista tartã do pavilhão das Travessas. Mas neste último caso o valor recebido pelo contrato programa é reduzido porque a Autarquia também se paga por aquela utilização. Este concelho é um dos que tem mais atletas inscritos a nível distrital.

Quais são as aspirações que têm para o futuro?

Nas traseiras da sede em São João da Madeira brevemente irá nascer uma estação de serviço para Autocaravanas e um miniparque de Campismo. A nível desportivo queremos abrir no futuro uma secção de xadrez.

[gallery title="" width="200" height="120" columns="3"]

[gallery_item title="Treino de ténis de mesa" src="/images/sjmadeira/tenisMesaWeb2.jpg"] Clube Campismo de São João da Madeira #1[/gallery_item]

[gallery_item title="Treino de ténis de mesa" src="/images/sjmadeira/tenisMesaWeb1.jpg"] Clube Campismo de São João da Madeira #2 [/gallery_item]

[gallery_item title="Treino de ténis de mesa" src="/images/sjmadeira/tenisMesaWeb3.jpg"] Clube Campismo de São João da Madeira #3 [/gallery_item]

[/gallery]

Aproveitando a presença do Diretor Desportivo José Lima vou perguntar-lhe quais são as suas funções dentro do clube?

De tudo um pouco, desde motorista, escriturário, zelar pelas instalações e superintender todas as secções. Além destas funções ainda acumulo com o cargo de responsável pelo ténis de mesa. A minha última diretora no trabalho dizia que eu era o “Presidente das Coisas”, por ser membro da Assembleia de Freguesia e da administração do condomínio.

Que escalões têm no ténis de mesa?

Infantis, cadetes, juniores e seniores. A Federação permite que os atletas de cada escalão em algumas provas nacionais possam competir num escalão superior.   Temos 9 seniores ativos, 2 lesionados e 11 miúdos. Treinamos durante a semana, reservando o fim de semana para as provas, torneios ou campeonatos. Por exemplo no próximo dia 2 de Abril vamos para o Campeonato Nacional de Cadetes em Leiria. Já perdemos a conta às várias vezes em que fomos campeões distritais por equipas e individuais. A partir dos 39 anos os atletas já são considerados Veteranos e até essa palavra deveria ser reestruturada porque parece que os atletas já são velhos. O veterano é um tipo de psicologia que existia há 40 anos atrás. Atualmente o ser humano dura mais tempo.

Há uns anos já trabalhei com jovens mas a minha vida profissional não permitiu que continuasse. Agora que já estou fora, já o posso voltar a fazer, abracei este projeto mais seriamente deste o ano passado. Logo no primeiro ano fomos vice-campeões distritais de infantis.

Para terminar perguntamos ao Presidente se queria deixar alguma mensagem especial?

Não pedimos subsídios, pedimos que sejam justos e que tenhamos o mesmo tratamento que os clubes grandes, porque depois vão vender os atletas por nós formados por milhões de euros. Nos clubes pequenos como o nosso fazemos isto por carolice. Ao menos que tenham atenção à questão do IMI já referida e do imposto das viaturas de 9 lugares.

Não é tanto pelo dinheiro mas pela injustiça. Os clubes pequenos fazem rifas para os pais e avós irem ver as crianças e terem equipamentos, depois do atleta estar formado vem um Benfica, Sporting ou Porto, agarra nele sem investimento nenhum e coloca-os a representar esses clubes pelo país fora sem compensação nenhuma para nós.

Que mensagens desejam deixar aos Sanjoanenses

Temos muitos sócios de São João da Madeira, temos também outros de fora, pedimos aos Sanjoanenses que se tiverem filhos em idade de praticar desporto que se dirijam ao clube de campismo, pois temos algumas modalidades que os podem interessar, de competição ou lazer.

Leia a primeira parte da entrevista.

Deixe um comentário

  • Popular
  • Comentários

Please publish modules in offcanvas position.